Controlo de inundações em meio urbano – intervenções estruturantes previstas para a cidade de Lisboa

José Saldanha Matos, António Monteiro, José Silva Ferreira, Filipa Ferreira, Yohann Leboeuf, Ruth Lopes, João Guimarães, Rodrigo Oliveira, António Frazão, Pedro Botelho

RESUMO

A ocupação crescente do território, o risco de aumento do nível do mar e a incerteza climática colocam às entidades gestoras dos serviços de águas que operam sistemas pluviais, unitários e pseudo-separativos, desafios crescentes, de natureza quantitativa (de controlo de inundações e dos seus efeitos) e de natureza qualitativa (de controlo de descarga de excedentes poluídos nos meios recetores). Neste artigo apresentam-se as principais intervenções estruturantes para o controlo de inundações na cidade de Lisboa, cuja caracterização mais detalhada se encontra em desenvolvimento e que foram planeadas no âmbito do Plano Geral de Drenagem de Lisboa (PGDL 2016-2030) recentemente concluído e aprovado pela Câmara Municipal de Lisboa (CML) em sessão de Câmara em 16 dezembro de 2015. Entre as intervenções estruturantes, foi considerada prioritária a construção de dois túneis, o túnel Monsanto Santa Marta Santa Apolónia e o túnel Chelas Beato, a que este artigo dá especial relevo.

PALAVRAS-CHAVE:  Alterações climáticas; desvio de caudais; drenagem pluvial; inundações.

DOI : 10.22181/aer.2016.0108
ISSN : 2184-6049

Login

FAÇA-SE SÓCIO

 

Conheça todos os benefícios
dos nossos associados e faça parte da nossa rede!

Menu