Contaminantes emergentes – fármacos: monitorização, avaliação do risco ambiental e do risco para a saúde humana

Vanessa Gaffney, Vítor Cardoso, Maria João Benoliel, Cristina Almeida

RESUMO

O impacte dos fármacos nos ecossistemas aquáticos é ainda pouco conhecido e os dados existentes sobre a sua biodegradação, toxicidade e destino no ambiente são escassos. Consequentemente, os potenciais efeitos adversos crónicos na saúde humana são alvo de preocupação. Nesta perspetiva e no âmbito de uma tese de doutoramento, otimizou-se e validou-se um método de extração em fase sólida (SPE) e cromatografia líquida de ultra eficiência associada à espectrometria de massa tandem (UPLC-MS/MS) para a análise de fármacos em amostras de água. Em 2013, analisaram-se 34 fármacos em 243 amostras de água (superficial, subterrânea e água para consumo humano), pertencentes a 20 pontos de amostragem do sistema de abastecimento da EPAL. Foram quantificados 16 fármacos, com concentrações máximas entre 0,46 e 46 ng/L nas captações e entre 0,09 e 46 ng/L na água para consumo humano. Dos fármacos analisados, apenas a eritromicina apresenta um risco elevado para o ambiente (quociente de risco (RQ) superior a 1). A probabilidade de ocorrência de efeitos adversos na saúde do consumidor é baixa, uma vez que nenhum fármaco apresentou valores de RQ superiores a 1 ou 0,1.

Palavras passe: água, avaliação do risco, SPE – extração em fase sólida, fármacos, UPLC-MS/MS.

ABSTRACT

Emerging contaminants – pharmaceuticals: monitoring, environmental and human health risk assessment

The impact of pharmaceutical active compounds (PhACs) on aquatic ecosystems is still unclear and the data on biodegradation, toxicity and environmental fate are scarce. Consequently, the potential chronic adverse effects on human health are subject of concern. Therefore and in the context of a PhD thesis, an ultra performance liquid chromatography coupled to tandem mass spectrometry (UPLC-MS/MS) using solid phase extraction (SPE) as the sample’s preparation method for analysis of PhACs in water samples were optimized and validated. A monitoring program in 2013 analysed 34 PhACs in 243 water samples (surface water, groundwater and drinking water) sorting by 20 sampling points along EPAL’s water supply system. Only 16 were quantified in the analysed samples, with maximum concentrations ranging from 0.46 to 46 ng/L in the water sources and 0.09 e 46 ng/L in drinking water. The environmental risk assessment performed suggests that only one pharmaceutical, erythromycin, has a risk quotient (RQ) higher than 1, indicating a high risk for the environment. The results of the human health risk assessment indicate that the occurrence of adverse effects in the consumer´s health are unlikely, as none of the pharmaceuticals presented RQ values higher than 1 or 0.1.

Keywords: pharmaceuticals, risk assessment, SPE – solid phase extraction, UPLC MS/MS, water.

DOI : 10.22181/aer.2016.0102
ISSN : 2184-6049

Login

FAÇA-SE SÓCIO

 

Conheça todos os benefícios
dos nossos associados e faça parte da nossa rede!

Menu