Valorização da Borra de Café: Recuperação de Taninos

Mickael Vilar, Wilson Júnior, Nídia Caetano

RESUMO

O elevado consumo mundial de café origina grande produção de resíduos. A borra (resíduo de extração) apresenta um grande potencial de contaminação devido à sua constituição (taninos, cafeína e polifenóis, entre outros compostos de elevado valor). Assim, a sua deposição, muitas vezes em condições descontroladas, representa um risco para o ambiente e perda de recursos. Neste trabalho pretendeu-se otimizar as condições de extração de taninos (composto de valor) em amostras de diferentes proveniências (cápsulas de café, borra de cafetarias, café não extraído). Os solventes testados neste trabalho foram água, acetona, metanol e etanol, tendo sido concluído que o solvente mais eficaz para a extração dos taninos foi a acetona à temperatura ambiente. A borra que apresentou uma maior abundância de taninos foi a proveniente de cápsulas, tendo sido possível recuperar 36,1 mgtaninos /100 gborra. Da borra de cafetarias húmida, extraída com etanol em 2 contactos, recuperaram-se 64,0 mgtaninos /100 gborra. O sucesso deste processo pode fomentar a redução da deposição descontrolada, com o desenvolvimento de uma indústria baseada em biorresíduos (borra), contribuindo para a criação de postos de trabalho e a produção de um bioproduto de valor, e para a dinamização da bioeconomia circular e a valorização dos biorresíduos.

Palavras-Chave: biorresíduos, borra de café, economia circular, taninos.

 

Valorization of Spent Coffee Grounds: Tannin Recovery

ABSTRACT

The world’s high consumption of coffee leads to abundant waste production. The spent coffee grounds (SCG), obtained after coffee extraction, have a high potential for contamination due to their composition (tannins, caffeine and polyphenols, among other high-value compounds). Thus, their disposal, often in uncontrolled conditions, poses a risk to the environment and a loss of resources. This work aimed to optimize the extraction conditions of a valuable compound (tannins) in samples from different sources (SCG from capsules, SCG from cafeterias, un-extracted coffee). The solvents tested in this work were water, acetone, methanol and ethanol, and it was concluded that the most effective solvent for tannin extraction was acetone at room temperature. The SCG that yielded the highest recovery of tannins were those from spent coffee, yielding a recovery of 36.1 mgtannins / 100 gSCG. From the wet SCG from coffee shops, extracted with ethanol in 2 contacts, 64.0 mgtannins / 100 gSCG were recovered. The success of this process could contribute to a better management of SCG, fostering an industry based on bio-waste (SCG), contributing to the creation of jobs and the production of a valuable bioproduct, and to boosting the circular bioeconomy and the recovery of biowaste.

Keywords: biowaste, circular economy, spent coffee grounds, tannins.

DOI : 10.22181/aer.2022.1104
ISSN : 2184-6049

Login

FAÇA-SE SÓCIO

 

Conheça todos os benefícios
dos nossos associados e faça parte da nossa rede!

Menu