Quantificação de Vírus Entéricos em Esgoto Bruto e Tratado na Cidade de Goiânia

Graziela Bordoni, Tales Bernardino, Lilian Carneiro, Lucas Gonçalves, Ysabella Reis, Pedro Cerqueira, Paulo Scalize

RESUMO

A pesquisa de vírus entéricos poderá ser empregada como uma possibilidade para avaliar a qualidade sanitária do esgoto bruto e do efluente tratado. Desta forma, o objetivo do presente trabalho é apresentar a quantidade de vírus entéricos no esgoto bruto e tratado da Estação de Tratamento de Esgoto Goiânia (ETE Goiânia), Goiás – Brasil, e comparar com dados da literatura. Para isso, foram coletadas duas amostras de esgoto bruto e duas amostras de esgoto tratado, às 8h e às 11h da manhã, horário de menor e maior vazão desta ETE, respectivamente. Logo após, as amostras foram submetidas à análise quantitativa de Rotavírus do grupo A, Adenovírus sorotipo 5 (Espécie C) e Enterovírus, por meio de testes moleculares. Como resultados, quando comparado esgoto bruto vs esgoto tratado, obteve-se uma média de 0,87 x 107 CG/L vs. 1,15 x 107 CG/L, para Rotavírus; Adenovírus = 2,15 x 107 CG/L vs. 2,45x 107 CG/L e Enterovírus = 0,53 x 107 CG/L vs. 1,4 x 107 CG/L. Concluiu-se que as quantidades de cópias genômicas encontradas foram compatíveis com os valores reportados na literatura e que o processo atual da ETE Goiânia não apresentou eficiência na remoção dos vírus pesquisados.

Palavras-Chave: adenovírus, contaminação fecal, enterovírus, esgoto, rotavírus.

 

Quantification of Enteric Vírus in Raw and Treated Sewage in Goiânia City


ABSTRACT

The search for enteric viruses can be used as a possibility to assess the sanitary quality of raw sewage and treated effluent. Thus, the objective of the present work is to present the amount of enteric virus in the raw and treated sewage of the Waste Water Treatment Plant (WWTP) of Goiânia city (Goiás, Brazil) and compare it with literature data. For this purpose, two samples of raw sewage and two samples of treated sewage were collected, at 8 am and at 11 am, the lowest and highest flow times of this ETE, respectively. Then, they were subjected to quantitative analysis of group A Rotavirus, Adenovirus serotype 5 (Species C) and Enterovirus, through molecular tests. As a result, comparing raw sewage vs treated sewage, an average of 0.87 x 107 GC/L vs. 1.15 x 107 GC/L was obtained for Rotavirus; Adenovirus = 2.15 x 107 GC/L vs. 2.45 x 107 GC/L and Enterovirus = 0.53 x 107 GC/L vs. 1.4 x 107 GC/L. It was concluded that the quantities of genomic copies found were compatible with the literature data and the current process of that WWTP did not show efficiency in removing the studied viruses.

Keywords: adenovirus, enterovirus, fecal contamination, rotavirus, sewage.

DOI : 10.22181/aer.2022.1103
ISSN : 2184-6049

Login

FAÇA-SE SÓCIO

 

Conheça todos os benefícios
dos nossos associados e faça parte da nossa rede!

Menu